Blog
Tudo sobre a energia solar


Chinesa BYD amplia produção de painéis solares no Brasil com retomada na demanda

A energia solar foi a fonte que mais cresceu no país em 2020, considerando tanto grandes usinas como instalações menores
A chinesa BYD ampliou a produção de painéis para geração de energia solar em sua fábrica em Campinas (SP), com a abertura de um novo turno de trabalho, e avalia uma expansão adicional que se concretizada levaria a unidade a operar 24 horas por dia, disse à Reuters um executivo da companhia.
O movimento da empresa, que além da oferta local também importa equipamentos para atender clientes no Brasil, vem em meio a um reaquecimento dos investimentos em energia solar depois de um baque inicial por efeitos da pandemia.
Mesmo com a crise do coronavírus, a energia solar foi a fonte que mais cresceu no país em 2020, se consideradas tanto grandes usinas como instalações menores, incluindo sistemas de geração em telhados, superando termelétricas e parques eólicos.
"Com a Covid, de março a junho foram meses muito difíceis, não virou nada. A partir de julho até dezembro teve um aumento, devagar, mês a mês. Mas janeiro e fevereiro tiveram aumento de vendas muito significativo e a projeção para o futuro também é boa", disse à Reuters o diretor de Marketing e Sustentabilidade da BYD no Brasil, Adalberto Maluf.
Segundo ele, a empresa contratou 60 novos funcionários, alta de quase 20% frente aos 350 de antes, e já opera desde o inicio do mês com capacidade ampliada de 250 megawatts/ano em placas solares, com a abertura de um segundo turno de atividades para sua única unidade de produção de equipamentos fotovoltaicos no país.
Mas a empresa quer sentir a temperatura do mercado, e poderá apostar em um terceiro turno no segundo semestre caso a demanda siga aquecida como neste início de 2021.
"A decisão vai ser ainda no primeiro semestre. Hoje a fábrica já comporta o terceiro turno, falta só contratar gente. Quando estamos com três turnos, é 24 horas, de segunda a segunda, só para no domingo à noite", destacou Maluf.
Com essa nova expansão, a capacidade de produção local poderia atingir 400 megawatts. No total, a BYD espera atingir vendas de 1 gigawatt em placas solares no Brasil em 2021.
"Se a fábrica crescer, a participação nacional vai ser maior. Se não, vamos importar. Provavelmente será algo como 40% de módulo nacional e 60% importado."
Ele disse que, com os sinais positivos dados pelo mercado brasileiro, a BYD viabilizou investimentos de 7 milhões de reais em adaptações de sua linha de produção para montar módulos solares maiores e de maior eficiência.
Crescimento forte
Para a BYD, o Brasil poderia instalar em 2021 cerca de 6 gigawatts em capacidade adicional de geração solar, entre usinas de grande porte e sistemas menores, de geração distribuída (GD).
Atualmente, o país possui cerca de 8 gigawatts operacionais em instalações fotovoltaicas, sendo cerca de 5 gigawatts em GD.

Quer saber mas sobre os paineis BYD, economizar na sua conta de energia elétrica e saber mais sobre como financiar e instalar energia solar fotovoltaica? Entre em contato com a Sky Sollaris pelos telefones (49) 3442-0072 (49) 98853-2018

Fonte:
https://epocanegocios.globo.com/Empresa/noticia/2021/03/epoca-negocios-chinesa-byd-amplia-producao-de-paineis-solares-no-brasil-com-retomada-na-demanda.html

Época Negócios

10 de Março de 2021